Compartilhar Notícia

Por enquanto, a modalidade só está sendo oferecida para os modelos Etios e Corolla.

O financiamento balão chegou tímido no Brasil há cerca de dois anos, com  marcas premium como BMW, Mercedes-Benz e Audi. No entanto, o cenário está mudando. Cada vez mais fabricantes começam a aderir no modelo e a Toyota não quis ficar de fora.

A montadora anunciou o Ciclo Toyota, modalidade de financiamento junto ao Banco Toyota, que estimula a fidelização do cliente. Ela já está sendo oferecida desde o primeiro dia de agosto, mas, por enquanto, somente para Etios e Corolla. O cliente tem a possibilidade de dar entre 30 e 80% do valor do carro de entrada, financiar as intermediárias em 12 a 36 meses e até 50% do valor fica como parcela residual. A modalidade é flexível na escolha do prazo das intermediárias.

A Toyota garante a recompra por, no mínimo, 85% da tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômica). A avaliação será padronizada em toda a rede. Dentre as exigências, estão: revisões em dia na rede de autorizadas, máximo de 15 mil km rodados por ano e uso de acessórios sempre originais.

A ideia é usar o residual como entrada para um próximo modelo da Toyota. Nos próximos três meses, a taxa de financiamento do Etios X manual, sendo hatch ou sedan, será de 0,99%. No caso do restante da linha Etios, o valor será de 1,29%. A taxa do Corolla, por outro lado, deve ser definida no momento da compra.

"Esperamos que grande parte dos financiamentos seja nesse formato. Queremos que seja entre 8% e 10% do total nos próximos três meses. Só ontem, 17% dos Etios vendidos e 8% dos Corolla já foram financiados assim", disse o presidente do Banco Toyota do Brasil, Luiz Montenegro.

Financiamento balão

Esse modelo de financiamento prevê uma entrada de, no máximo, 50% (variando muito por empresa), parcelamento em 24 ou 36 meses e uma parcela balão ao final - de 30% a 50% do total, normalmente. A proposta das empresas é que esse valor deixado para ser quitado por último seja pago com a venda do próprio carro. A diferença entre o valor do usado e a dívida seria usada para começar um novo financiamento.

Portanto, o financiamento balão funciona melhor para aqueles que têm o costume de trocar de carro a cada dois ou três anos. No caso da empresa, a vantagem é a fidelidade garantida deste cliente. Afinal, apesar de o carro ficar no nome do comprador, ele ainda está alienado ao banco.

Publicada em 05/08/2016 - 15:02 por Autoesporte